FANDOM


90px Por favor, alguém arrume este pobre artigo segundo as diretrizes estabelecidas no livro de estilo antes que alguém infarte lendo esse artigo mal formatado...
AVISO: NÃO REMOVA ISSO ANTES DE TER CERTEZA ABSOLUTA QUE O ARTIGO JÁ FOI COMPLETAMENTE "WIKIFICADO", SENÃO VOCÊ PODERÁ SOFRER AS CONSEQUÊNCIAS!
Dica: não sabe como wikificar um artigo? Então leia AGORA o nosso Tutorial Wiki! Ou peça ajuda para os usuários mais experientes...
Nuvola apps bookcase
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.


Harry Potter e o Cálice de Porra é a quinta história da série de putaria feitiçaria Harry Potter Réri Potta.

Capítulo 24Editar

Réri Potta, para variar sonhando com seu sonho de consumo dos últimos 3 anos inesquecíveis que se passaram, já não via mais a hora de dar de cacete (e cabeça) com Viadomort.

Era domingo, e a putaiada estava reunida na fazenda de Rolald Whiskey, preparando um ménage prometido à Hormonia em troca de todas as respostas das provas idiotas que Snapeidei prepararia para suas aulas maçantes de como atravessar o limite do orgasmo com apenas uma dose de poção Poliviagra, algo que os irmãos de Rolald pagariam 69 boquetes para venderem em sua loja seu cafofo.

— Acooooorda menina putaiada! É de manhã e a gente tem um campeonato de quadribosta para assistir! não quero chegar atrasada, prometi a um dos jogadores gatérrimos que estaria cedo, para equilibrar o jogo.

Rolald, cheio de ciúmes que nem mesmo Albicha Dabundona entenderia, teve um pitty de amiga solidária:

Ficheiro:Harry gorfo.gif

— Sua vaca! chamou o Victor Cruzaum e não me chamou! É nisso que dividir boate bate-cabelo com amates da minha irmã Mártire.

Réri, claro, ainda sonhava acordado com um ataque por trás de seu amor proibido... pelo menos até o final do livro.

Logo, a bicharada toda estava reunida para encontrarem-se com um suposto amigo do pai do Rolald, e seu filho Edward Cullen Cudricu Digarréia, que recentmente estava preocupando-se em como pular de árvores sem demonstrar ser vampiro quer dizer, bruxa branca.

Ao comprimentar Cudricu, Réri teve uma estranha sensação de que já havia conhecido Cudricu de algum lugar, mas não sabia de onde.

Derrepente, o pai de Cudrio, Amores Diarréia e Machotur Whiskey levam todos para o Morrão das Árvores Penetrantes, onde minotauros e centauros davam a bunda e faziam orgias magnífcas, eram preparadas, além de festas Rave para a bixarada da fada madrinhn... quero dizer, Albicha Dabundona.

Eu sabia! Sabia.... sabiá! sabre sabia sabiá subia assubiá que você estaria aqui, sua biscate! — disse Hermonia para sua suposta nova amante(rival) Putanskynha Maldeparkinson.

Vagina Whiskey soltou um peido tão grande de inveja que Maldeparkinson começou a dançar a Rasgatanga para todo mundo ver, efeito do do putiço mental Conmunfundus.

Na copa de quadribosta, Cucius e Dacú Maldoy estavam de passagem, junto com uma figuante que apareceria anos mais tarde numa forma menos meneghellesca, usando documento falso e botox 41, e claro... cabelo branco com tinta Wellaton castanho Power Guido42

Porra! Não bastava ter liberto aquele emo doméstico ainda tenho que aturar os pittys de saudade do Viadomorte...

Rolald interrompeu:

— Cala boca Xena! não pode fala o nome daquele-que-não-se-deve-fuder!

Sendo eunucamete socado pela rola 0.005 MM de Cucius Maldoy, Réri cai de cabeça na comprometedora xana de Vagina Whiskey, o que automaticamente lhe proporcionou um imediato confundus, fazendo-o ter alucinações amorosas com a rapariga.

Risadas estranhas começaram a surgir logo após eles chegarem no acampamento meneghellesco do campeonato, onde todo mundo preparava-se para festejar, se enbebedar, dar, e até mesmo esfregar, a noite toda.

Derrepente, ouve-se um Marquei um XXX na ponta do seu nariz, do lado de fora da cabana 5 estrelas do pai do Rola, que estava entretido demais vendo uma revista pornô de seu ídolo quadribolesco, Victor Kruzaum, aparecendo de cinta liga fazendo poses comprometedoras com sua prega arregaçada. Nos fundos, uma mensagem subliminar encomodava qualquer um que a notasse (o que era improvável, afinal a reputação das subliminares estava criando Xuxa Meneghell como a rainha Kas Kas Kas dos quadros baixinhos subliminares), era um quadro de 100X marcados entre a cabeça de uma bruxinha de capuz.

— Que porra é essa nessa revista! Paraguai Mona! Paraguai.

Réri olhou a revista para o amigo, antes de levar um vibrador ambulante na cabeça.

— Não é Paraguai, é a Bruxa Kenga!

— Não! É a Madonna! — disse Vagina Whiskey

— Chega! Não aguento mais! —disse a bruxa do quadro— todo dia é essa história, toda porra de dia tendo que escuta para lá e para cá kas kas kas! Vou querer meus direitos autorais! Lua de cristal, nova de paixão... faz desses xaropes... cheios de monage! Muahahahahaha

De repente um sinal aparece no céu de arco-íris do local, um rosto meneghellesco, bronzeado por monange até as pregas.

— Ai meda! To morrendo de inveja! Como que essa Kenga Meneghellesca sabe estampar a cara na playboy e fazer do céu sua capa! — disse Hermonia.

Nerd xarope, você não lê não?

— Não biba, ela só lê a coluna do pirocão da Rara Skrotta, aquela bruxa metida a Hara Hara

Nesse momento, o ministro da Putada apareceu, com o charuto na bunda e coçando o saco.

— Dá e chapa. Quem foi que fez essa porra no meu arco-íris, vai custa caro, quero meus direitos, quer dizer, eu quero saber quem foi.

Réri sentiu uma pontada na cabeça, muito forte.

— Será possível que todo personagem nessa merda é a Xuxosa desfarçada?

Ele correu para lá, mona corre senão o dono pega.

Uns três minutos depois, eles estavam no expresso para Hogapraga, loucos para matarem a saudade das saunas gays, Pubeos Hagayd, e para conhecerem o novo banheiro GLS do quinto andar... onde Réri futuramente viria a relembrar FATORES esquecidos.

Quando chegaram, a putada toda de Hogapraga se reuniu para assistir o discurso fabuloso do cafetão, dessa vez usando cinta liga por cima do shorts surf style, boné verde claro para trás, tênis da nike e a barba cheia de rastafaris cor de azul.

Saca só, galera, esse ano tá liberado para todo mundo fuder as outras escolas de putarias mágicas do mundo todo, saco mermão? — dizia ele, fumando um beck que vinha de uma estranha taça azul atrás dele, onde Severamente Gay Snapeidei observava todo mundo pronto para tirar pontos (e cabaços) de quem abrisse a boca para falar alguma coisa que não prestasse.

O sr.Fildentalch, entrou apresentando sua nova coreografia do balé clássico de Madame.

Porra! Mas que porra! E falou alguma coisa que fez os olhos do cafetão brilhar.

— Não! Não é isso, velha burra! É que os outros cafetões e a Cafetina de 666 metros de altura chegaram, bee.

— Manda entrar de 4.

Foi então que a rapaziada entro no deleite. Homens peitudos peludos e musculosos começaram a fumar beck na cara de todo mundo, quando Rola achou seu ídolo e deu para ele na frente de todo mundo, evitando que as barangas que hermoniia tanto queria conhecer se aproximassedm muito.

— É ele é ele, ai me segura Réri.

Aff... já dei para esse a um ano atrás, bee! Pode pega que ele libera a micharia legal.

Dacú olhava para Réri com olhares trisitinhos, como se estivesse sendo abrigado a algo que não quisesse.

— Para essa merda, porra! — Disse o cafetão, após ter um orgasmo múltiplo na bunda do outro cafetão metido a mendigo de circo após ter ganho na mega sena.

— Esse ano Hogapraga foi oferecida em sacrifício da taça Tribunda! Os 3 viados que tiverem o nome nessa vodka azul terão que dar pro dragão de Iemanjá, pro tritão do lago podre, e entrar no labirinto do fauno sem dó nem piedade, morô? agora podem fuder!

Ui! Que sonho! Dar pro dragão! É meu sonho erótico desde os 10 anos! — disse Hormonia, olhando envesgadamente para Rolald.

— Mocreia barata! Dexa só chegar no sexto livro para tu ver que que eu vou fazer contigo!

— Só vai entrar na porra quem tiver mais de 665 anos, a rola do dragãozinho não cabe na prega de ninguém com menos de 666 anos.

Porra! Vai te fude! — ouviu-se todos falarem.

Estranhamente, o nome de Réri Potta foi para na vodka azul... e ele teve que participar.

Boatos dizem ter ouvido risadas meneghellescas vindo do cafofo onde estava a vodka azul.

Severamente Gaysnapeidei estava cutucando a vara do cafetão, durante uma massagem de kamasutra nível 42, quando do nada ouvem barulhos meneghellescos pela casa, mas como toda hora o Viadomort tinha acesso ao castelo sem que nada pudesse ser feito para evitar, eles deixaram de lado e continuaram no kamasutra espectral.

Obras Relacionadas Editar

Arison Aqui Esse Cara Q Escreveu Isso È um Idiota !

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.