FANDOM


Nuvola apps bookcase
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.

Capítulo 69: A Torre Atingida Pela PorraEditar

(***) Maldoy encontrava-se com o cuzinho piscando tamanho seu cagaço. Parecia aterrorizado ao encarar o olho (do cu) de Dábundona, agora ainda mais fodido do que o normal, por onde escorria bastante esperma.

- Essa bicha velha vai morrer logo, se quer saber! – comentou o homo do sorriso amarelado (por porra), acompanhado das risadinhas de tesão da irmã. – Olhem só pra ele, que aconteceu com você, Bumby?

- Ah, falta de vara, mão podre, Apica – respondeu Dábundona – Em suma, broxei... um dia, talvez, lhe aconteça o mesmo... se você for um pedófilo incurável feito eu...

- Que está querendo dizer, que está querendo dizer? – berrou o Cumensal idiota que precisava repetir a mesma coisa duas vezes pra se sentir feliz – Sempre o mesmo não é, Bumby? Chupa, chupa e não engole nunca! Nem sei porque o Lorde Viadomórt está se preocupando em foder você! Vamos, Dacu, mate-o de uma vez!

Mas naquele momento ouviram-se de novo gemidos de prazer lá embaixo, e uma voz urrou: “Meu cu não aguenta esse pauzão... Reducto! REDUCTO!”

Ficheiro:Beatrixdabundona.jpg
O cuzinho de Réri piscou: então esses aí de quatro não tinham eliminado seus amiguinhos viadinhos e putinhas? Tinham apenas arrombado os cuzinhos deles até o alto da Torre entre os grupais que trepavam, e, pelos gemidos, em orgia às suas costas? Ufa...

- Agora, Dacu, rápido! – falou emputecido o homo com cara de puta.

Mas a mão de Maldoy tremia tanto em sua vara que ele só conseguia bater punheta pensando em putaria.

- Eu farei isso – gemeu Gayback, andando em direção à Dábundona com uma mão na cabeça (do pau) e um dedo no cu; os dentes amarelados de tanto engolir porra.

Eu disse não! – gemeu alto o homem com cara de puta; houve um lampejo esbranquiçado, e o lobisomo foi afastado com violência; ele bateu com as bolas nas ameias e esganiçou como putinha enfurecida. O cuzinho de Réri piscava com tanta força que parecia impossível resistir à vontade de um pirocão de alguém dali. Estava aprisionado pelo “Piruzitos Fatalis” de Dábundona... se ao menos pudesse bater umazinha, poderia lançar um jato de porra por debaixo da calça.

- Dacu, vê se não dá foda mal dada! Afaste-se pra um de nós... – guinchou a puta com tesão no cu, mas naquele exato momento a portinha foi arrombada e surgiu Snapeidei, com a vara na mão, seu olho do cu negro de tanta bosta apreendendo a cena, de Dábundona arregaçado contra a parede e os Cumensais da Morte de quatro, incluindo o lobisomo e Maldoy de vara na mão.

- Temos um probleminha, Snaputinha – disse o caralhudo Apica, cujo olho do cu e a vara estavam igualmente pulsando por Dábundona -, o pau do menino está broxa, não parece capaz...

Mas outra voz gemera por Snapeidei pelo nome, bem baixinho.

- Severamente Gay...

O som broxou Réri mais que qualquer outra buceta que ele já vira na vida. Pela primeira vez, Dábundona estava suplicando.

Snapeidei não respondeu, adiantou-se e tirou Maldoy do caminho com uma cuzada. Os três Cumensais da Morte recuaram com cuzinho piscando. Até o lobisomo pareceu ficar com medinho.

Snapeidei fitou Dábundona por um momento, e havia repugnância e ódio gravados nas finas pregas de seu olho anterior.

- Severamente... por favor...

Snapeidei pegou sua varona e apontou-a diretamente para o olho de Dábundona.

- ENRABA CADÁVER!

Um jorro de porra verde saiu da ponta de sua vara e atingiu Dábundona no meio dos peitos (espanhola!). O gritinho de viado de Réri jamais saiu; silencioso e paralisado, ele foi obrigado a presenciar Dábundona explodir de prazer no ar; por uma fração de segundo, ele pareceu pairar suspenso como uma caveira brilhante, cheia de glitter e, em seguida, foi caindo lentamente de costas, como bom presunto purpurinado, por cima das ameias, e desapareceu sem vida...



Noites sem dormir pertubou a Réri, Rola, Hermonia...a putada toda de Hogapraga...nem mesmo no fúnebre enterro de Dabundona a ProfªcGonorréia foi capaz de usar trajes decentes, trocando-os por mais cinta liga e fio dental.

-Puta merda, aquela la não tem geito...Mcdonald demais faz isso nas pessoas, Beeeee-diz Rola.

-aaaaaain, acho que ano que vem, ja que Dabundona foi visitar Roberto Mortinho, poderei cafetinar a vida das putas de Hogapraga, afinal, esses 666 anos de estudos me deixaram cheia de amor pra dar...

-vagaba mocréia! fica com tudo, só não põe a mão na Xana da Vagina, bruxa kenga! ja basta o Réri querendo banca Cabra Homi, ter que te aturar seria perder a ultima prega!

longe dali, Bruxa kenga estava tendo ataques Meneghellescos de histéria, cantando de trás pra frente meu cãosinho xuxo pela 666 vez consecultiva ao lado de Sashanás e o capeta.

-em honra de satã...EU SOU O DEMOOOONIO! Réri potta ta COM OS DIAS CONTADOS! CRIANÇA ESPERANÇA VEM AÍ E FINALMENTE EU COMPRAREI O 666 VIBRADOR DE 666CM para meu chefe, o capeta lord Viadomórt! ILARILARIEEEE XÔ XÔ XÔ...MARQUEI UM SIX SIX SIX...O DIABO É MEU MARIDO!

-cala a boca, porra! ainda sou menor de idade, tenho que bancar a santa, sua anta!- disse Sashanás, cansada de ter vindo ao mundo com uma mãe escandalosa forçando-a a aparecer no criança esperança que ela aguentava tanto quanto ver a cara do DinDin Bocó!

Obras Relacionadas Editar

cat:Deslivroscat:Desliteratura

Ri pacas

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.