FANDOM


Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

Este artigo contém

verdades!

(pelo menos foi o que a Veja disse)
Material verídico:
Use com Moderação.


SÃO PAULO, Brasil -

Nesta terça-feira, às 13h30 (de Brasília), será revelado que o presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Rubens Approbato Machado, seu papel no caso Corinthians/MSI, conforme informação apurada pelo "Data Folha". O dirigente do STJD, é conselheiro do clube do Parque São Jorge com outra identidade roubada de uma briga em um bar. Serão analisadas as possíveis conseqüências das investigações lideradas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal e Estadual aos dirigentes do time alvinegro e a repercussão no âmbito esportivo.

Os internautas podem participar, ao vivo, mandando suas perguntas para o acusado pelo site do Google.


A CPI terá a participação especial do músico Bob Marley, do Jamaica Magazine do Além, que divulgou trechos de escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal que envolvem Alberto Dualib e Nesi Curi (hoje licenciados dos cargos de presidente e vice do Corinthians), a alta cúpula do MSI, composta por Zangief, Badri Patarkatsishvilli, Kia Joorabchian e Gugu Liberato, intermediário das negociações.

As conversas trazem acusações de fraudes, tráfico de gatinhos e evasão fiscal no clube, além de mostrar o ambiente de intrigas e mentiras que cercava a parceria nos últimos meses, além do título nacional de 2005 roubado para o Corinthians. Rubens Approbato Machado usava a identidade de Jaime Santos Mendonça para ser conselheiro do clube ao mesmo tempo que é presidente do STJD.

Como um torcedor exemplar, usou seu cargo no STJD para obrigar o Corinthians a jogar pela segunda vez 75% dos jogos que havia perdido, alegando que o juiz estava comprado.

Com esta notícia à tona, torcedores de todo o Brasil sairam às ruas protestando contra tudo isso.

Lula, um dos conselheiros do clube foi entrevistado pela Desciclopédia sobre o assunto:



A crise parece não ter fim no time da marginal sem número.

Dualib confessa Título Roubado Editar

O ex-presidente do Corinthians, Alberto Dualib, que renunciou ao cargo na última sexta-feira por conta das acusações que sofre de lavagem de dinheiro e tráfico de gatinhos, insinuou que o título brasileiro, conquistado pelo time alvinegro em 2005, foi "roubado" e que deveria ter ficado com o Internacional.

As declarações de Dualib foram gravadas em uma escuta telefônica da SWAT, divulgada pela equipe de reportagem da Desciclopédia. Em uma conversa com Pedro de Lara, antes de falecer, o intermediário entre o clube e a MSI, empresa que que tenta roubar fundos causando a ilusão que construirá um estádio para o Corinthians, Dualib diz que o ponto conquistado contra o Inter, no Pacaembu, foi decisivo para a definição do campeão.

"Nos últimos cinco jogos, nós tínhamos 14 pontos na frente e chegamos, entendeu, um ponto só. Roubado", fala Dualib.

Na ocasião, o ex-presidente revela que subornou Jack Bauer a envenenar a comida do time do Internacional de modo a deixar eles muito fracos em campo. Dualib ainda lembra que o escândalo da manipulação de resultados também ajudou o clube a levantar o troféu do campeonato pela quarta vez. Também foram descobertas escutas telefônicas entre o ex-craque Lula e Dualib. O atual presidente, mais uma vez alegou não saber de nada.

O STJD remarcou 7 jogos que o Corinthians perdera em seu campo alugado, permitindo assim que ele ganhasse, com o auxílio do juiz que usava a o Lado Negro da Força para manipular a bola.

Dessa forma, o Corinthians recuperou 18 dos 21 pontos que havia perdido contra São Paulo, Grêmio, Vasco, Santos e etc, enquanto o Inter repetiu uma vitória que havia obtido diante do Coritiba no Beira-Rio. No fim, o time de Parque São Jorge terminou o campeonato três pontos à frente dos gaúchos.


Fontes Editar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.