FANDOM


Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

LA PAZ, Bolívia Cocainolândia

Ficheiro:Evo.jpg
URGENTE - O governo Evo Morales acaba de atacar o Brasil de mais uma maneira. Assinando em La Paz o Decreto do Pó Supremo, a Bolívia nacionalizou todas as plantações de Coca e as refinarias onde a cocaína é tratada e exportada para o Brasil e demais mercados internacionais.

A Bolívia é responsável pelo abastecimento de quase 30% do mercado nacional de cocaína. O Brasil não é auto-suficiente neste item de necessidade, importando da Bolívia, Colômbia, Venezuela e Paraguai.

- La Cocaina és propriedad de los Bolivianos! Será nacionalissada pelo bien de los bolivianos en sua revolución bolivariana! El imperialismo internacional non vá a cherrar nuestros recursos! El pó és nuestro! - gritou o presidente Evo Morales cheio de coca em torno de suas narinas

O Brasil corre o risco de desabastecimento. Ainda assim, o governo e o Itamaraty ainda não estudou que medidas tomar. Lula decidiu contemporizar mais uma vez, porém as demais autoridades estão irritadíssimas.

O governador do Rio de Janeiro, o traficante Fernandinho Beira Mar afirmou à imprensa seu repúdio a decisão unilateral do governo de La Paz.

Ficheiro:Carreirinha.jpg
- Qual é, manu? Que qui esse índio pensa que é? Que vá o gás, mas nós não tamu nessa treta, morou? Esse índio vai acabar com a boca cheia de formiga!

O governador de São Paulo, o líder do PCC Marcola, ameaçou Evo Morales de sérias retaliações diplomáticas e não diplomáticas:

- Certamente teremos de responder a altura. Não podemos deixar que a honra nacional seja tripudiada assim. Já pedi aos rapazes do primeiro comando que barbarizem La Paz adequadamente.

O Ministro das Relações Narcóticas da Argentina, Maradona, também expressou preocupação:

- Sin pó? Jo muerro! Nosotros del Mercosul nón puedemos tolerrar!

O PCC e o Comando Vermelho estudam a entrada de recursos em organismos de arbitragem internacionais para resolverem o conflito, como a Máfia e a Al-Qaeda.

Como resultado, na Bolsa de Mercadorias e Futuros da Favela do Morro do Vidigal, o grama da cocaína subiu 60%, e a arroba do crack acompanhou em 40%.

Fontes Editar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.