FANDOM


Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

Flagrante de roubo de espermas bovinos numa fazenda perto de Salvador. Só que em vez de quadrilhas armadas, os ladrões correm à pé, com um balde na mão, atrás dos bois que acabaram de copular. Conheça a ação dos escorredores de sêmen bovino.


Chova canivete ou faça aquele solzinho da moléstia, lá estão eles, os escorredores de sêmen bovino, próximos a BA-523, em São Francisco do Conde Drácula, região soteropolitana de Salvador. O apelido veio da atividade que já dura mais de 15 anos nos pastos das grandes fazendas baianas, responsáveis por 30% do abastecimento do mercado de boizinhos e vaquinhas do país: recolher, em baldes plásticos, o resto da porra dos bois, as últimas gotinhas que sobram na ponta do vergalhão do bovino.

Ficheiro:Boi vaca.jpg

Os machos, depois de copular, diminuem sensivelmente a macheza e caminham, quase prostrados, ao pastoreio. Os escorredores não perdem tempo: correm, se arriscam e conseguem grudar na pistola do animal, fazendo escorrer o restinho de sêmen e depositando num balde. Um deles chega a se pendurar na barriga do bicho e fazer o trabalho.

Eles conseguem retirar de cada boi de trinta a cinquenta mililitros de sêmen, mas existem bovinos que podem render mais. Ao fim do dia, todos eles juntos conseguem mais de 350 litros de sêmen, que vendem a US$ 950,00 o litro.

O difícil é conseguir convencer algum comprador a falar. Os nossos repórteres acompanharam a ação dos ignorantes meliantes e, fingindo ser um provável comprador, tentaram negociar com o escorredor. Confira, na íntegra, um trecho da conversa gravada com o escorredor:


Repórter Desnotícia: É Nelore?

Escorredor: Este aqui é de Zebu, observe o caldo como tá grosso...

Repórter Desnotícia: Tem sempre gente aqui comprando?

Escorredor: Tem sim, senhor! A gente vende alguns litros para estes fazendeiros texanos, que visam aprimorar a raça das matrizes norte-americanas, visse!

Repórter Desnotícia: Entendo. Então os americanos utilizam o sêmen do gado brasileiro para inseminar as vacas americanas...

Escorredor: Oxente, mas não foi isso que eu disse? Comprar sêmen, por exemplo, no Mercado Comum Europeu, é muito complicado, principalmente por que a Comunidade Internacional visa conter este melhoramento genético a todo custo. Mas cá para nós, eu acredito que este processo todo é balela.

Repórter Desnotícia: Entendo. E a produção sua é toda escoada para os Estados Unidos?

Escorredor: Não, só míseros 3%.

Repórter Desnotícia: Ora... mas então o que vocês fazem com os 97% dos sêmens?

Escorredor: A gente envasa, põe numa embalagem Tetra Pack e vende como leite de boi para a Argentina. Lá eles adoram.

LinkEditar

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/Fantastico/0,,AA1484868-4005-650360-0-11032007,00.html

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.