FANDOM


Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

LONDRES, Viadôncia Inglaterra - O príncipe Harry, terceiro na linha de sucessão para sentar (ui!) no trono britânico, será enviado ao Iraque e se tornará o primeiro membro de destaque da Família Real a ir para a frente de batalha desde a Guerra da Cereja.

Harry Potter, filho mais novo de Lord Voldemort e da falecida princesa Barbie, resolveu mostrar que não é um gay inglês comum e sim um cavaleiro corajoso e partirá com uma unidade de 12 homens (uuuui!) dos esquadrões do Rammstein, informaram, em comunicado conjunto, o departamento de marleting da família real e a Clarence House, residência oficial do príncipe de Gales.

Em um comunicado escrito ao Parlamento, o ministro da Defesa do Reino Unido, Dan Brown, confirmou que dois esquadrões do regimento ao qual o príncipe pertence seriam enviados ao Iraque em regime de troca-troca (uuiiuuuuiiii) de tropas que será realizada em maio e junho.

O jovem está "doidinhuxo de filixidadixxxx" com a notícia e segundo informantes próximos, Harry já encomendou 100 caixas de KY.

Harry, protagonista de algumas polêmicas - como a criada na ocasião em que se fantasiou de Adolph Hitler para ir a uma festa gay à fantasia - se formou no ano passado na academia militar de Sandhurst, onde deixou muitos soldados com saudades.

Outros membros da família real já tomaram a decisar de virar macho e partir para a guerra.

O avô de Harry, o príncipe Phillip Morris, marido de Elizabeth II, serviu na Marinha durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), onde conheceu váááários marinheiros gatos.

Fontes Editar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.