FANDOM


Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

CIDADE DOS SNARFS, Nova Thundera - Uma equipe de justiceiros conhecidos como ThunderCats foi presa na tarde desta segunda-feira em Recife, PE, acusados da morte do pastor evangélico Mumm-Ra.

Ficheiro:Mummra2.jpg

Lion-O, líder do bando, negou a acusação, embora tenha admitido desavenças com o falecido. "Mumm-Ra vivia incitando seus fiéis contra nós, dizendo que éramos filhos do capeta", disse.

O ex-membro dos Panteras Azuis e tido como o especialista em tortura dos ThunderCats, Panthro, acusa a polícia de racismo. "Só porque somos de outro planeta somos tratados assim pelas autoridades do Terceiro Mundo!"

Cheetara a única mulher adulta do grupo nega participação, alegando que no momento do suposto crime estava em outro lugar - no Meeting Internacional de Atletismo em Osaka, Japão. Segundo a polícia isso não a inocenta, posto que, com sua supervelocidade, ela poderia ter dado uma escapada e rapidamente voltado ao evento de que participava para montar um álibi.

Outro membro do grupo, Tygra, foi preso em uma boate na Rua das Ninfas participando de uma sessão de sadomasoquismo com seu chicote de boleadeiras.

Os ThunderCats também deverão ser processados por corrupção de menores por envolver em suas ações a participação de crianças.

WillyKit, WillyKat, Hello Kitty e Wally serão mantidos na Casa de Custódia do Menor, ficando à disposição das autoridades como testemunhas. Por serem "dimenor" não sofrerão, pelas leis brasileiras, processo criminal. A família de Mumm-Ra iniciou uma campanha para a diminuição da maioridade penal.

Prof. Charles Xavier e Arnaldo Baptista membros dos Mutantes, banda gospel que acompanhava as sessões do pastor Mumm-Ra, iniciaram uma campanha contra a violência.

Fontes Editar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.