FANDOM


Yoda Um esboço, este artigo é.
Se aumentá-lo, ajudar a Desciclopédia você vai.
Ficheiro:Corinthians 7 - 1 Santos no BR-05.jpg


Golizafobia é o medo ou pavor de goleadas. Apesar da doença ter começado a ser estudada por espanhóis apenas após a Derrota da Seleção Brasileira em 2014, há 35 anos, o futebol do leste europeu entrava para história da psicanálise por duas partidas consideradas, no mínimo, bizarras.

A origem da doençaEditar

Ficheiro:Twitter do EC Juventude vergonha.png

Os primeiros casos da fobia apareceram em 1979. Dois clubes da Iugoslávia (atualmente na região da Macedônia) disputavam ponto a ponto uma vaga no campeonato regional de Ohrid. O FK Debarca, da comunidade de Belčišta (que nome horrível) e o Ilinden 903, pertencente a cidade com o mesmo nome.

Faltando apenas uma rodada para o termino do torneio, as duas equipes haviam somado o mesmo número de pontos, porém o Ilinden estava na frente da tabela pelo saldo de gols, então o Debarca teria que vencer a equipe do Gradinar, em seu último compromisso, precisando tirar a diferença de gols, enquanto o Ilinden mediria forças com o Mladost. As duas partidas aconteceriam simultaneamente para evitar qualquer tipo de manipulação com juízes e para poupar tempo mesmo.

Em um primeiro tempo bastante suspeito com pelo menos dois gols anulados e 13 gols marcados com impedimento, o Debarca terminou na frente do Gradinar pelo placar de 20 a 0, resultado que parecia classificá-los facilmente. Todavia, para espanto de todos, eles receberam a informação de que o rival estava ganhando por um placar ainda maior.


A partir daí, começou um verdadeiro show de horrores promovido pelo Debarca. A equipe entrou em campo para um segundo tempo de 70 milhões minutos (eles ganharam 25 minutos de acréscimos) e assim conseguiram marcar mais 68 gols, fechando a conta em 88 a 0. Eles desceram ao vestiário com o pensamento de dever cumprido.

Mas o que parecia impossível aconteceu. Minutos depois, veio a informação de que o Ilinden havia vencido o Mladost pelo monstruoso placar de 134 a 1. Todos os jogadores do Debarca não acreditavam que o "esforço" em marcar 88 gols havia sido em vão.

Sintomas da doença Editar

Ficheiro:Vascaínos trouxas.jpg
Ficheiro:Cruzeiro 6 - 1 Atlético no chão.jpg

Pessoas com a doença apresentam os seguintes sintomas:

  • Apatia ao enfrentar um adversário
  • Goleiros com apetite monstruoso por frangos
  • Torcedores com sinais de desequilibrio psicológico capaz de dizer/fazer coisas absurdas (inclusive apostar a toba)

Principais vítimas da doença Editar

Veja tambémEditar

Predefinição:Fobias gl:Golizafobia mwl:Golizafobia

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.