FANDOM


Aviso importante:

Politicagem não, cazzo!

A Desciclopédia é um site de humor. Ninguém aqui se importa com sua opinião panfletária
sobre a Rede Globo, o Dr. Roberto ou o Grande Irmão. Seja engraçado e não apenas idiota.

Este artigo foi tomado por Fascistas.

Na Itália e na Alemanha, os Camisas Negras e Pardas amam o Fascismo e exterminam você, seu comunista!


60px-Bouncywikilogo
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Protestos antigovernamentais no Brasil em 2015.
Ficheiro:911PT.jpeg

Os protestos antigovernamentais no Brasil em 2015 são manifestações de coxinhas, direitistas que ocorreram em diversas regiões do Brasil tendo como principais objetivos protestar contra o Governo Dilma Rousseff e a corrupção. Reunindo milhares de pessoas nos dias 15 de março, 12 de abril e 16 de agosto, nas redes sociais como Facebook, Twitter e inclusive no novo Faceglória e, segundo algumas estimativas, foram a maior mobilização popular no país segundo a Rede Globo.

Contexto da bagunça Editar

Em outubro de 2014, após a campanha mais acirrada desde a eleição de 1989, Dilma Rousseff foi reeleita presidente do Brasil com votos válidos de urnas fraudulentas e de sockpuppets. Em relação ao pleito anterior, Dilma perdeu mais de 1,25 milhão de votos e venceu, sobretudo, devido à votação maciça que obteve no Nordeste – Graças aos que ganhavam Bolsa Família e quase o triplo de votos que o candidato oposicionista Aécio Neves também conhecido como Aécio Papelão.

Ficheiro:Chat entre Principe Adan e Teela no face.png

Após os primeiros impactos do ajuste fiscal serem sentidos, a aprovação de Dilma caiu para 24% segundo esquerdopatas que apoiavam o homossexualismo. Em meio a esse cenário de caos econômico desfavorável, além de novos desdobramentos da Operação Lava Jato (o Supremo Tribunal Federal decidiu que seriam investigados todos os políticos supostamente envolvidos no esquema de corrupção, a maioria 100% pertencente a partidos aliados do governo e da oposição), grupos oposicionistas como miguxos, swifties, olavetes além de seguidores das páginas do Jair Bolsonaro no facebook, marcaram protestos contra a presidente no dia 15 de março de 2015, convocando os participantes através das redes sociais. Apesar de se dizerem apartidários, os protestos foram fortemente apoiados por partidos de oposição como PSDB, DEM, PPS e SD, que convocaram seus filiados para os atos.

Organização Editar

Ficheiro:Coxinha de internet.png

Segundo o jornais e a Wikipédia, os seguidores das páginas Jovens reacionários defensores da liberdade combatendo o mal e Anarcomiguxos foram o principaisl responsáveis pela convocação das manifestações. Os grupos são sediados em São Paulo e, segundo o os esquerdopatas, foi "fundado no último ano para promover a balburdia para os problemas do país". Em manifesto publicado na internet, o os miguxos cita seus três objetivos: Dilma ou você renuncia ou impeachment. Segundo blogueiros, o bilionário e capitalista selvagem David Koch financia os movimentos. O interesse de Koch em desestabilizar o governo brasileiro seria adquirir os direitos de exploração do pré-sal além do pré-pimenta, uma vez que uma das principais atividades é a exploração de petróleo.

CronologiaEditar

Ficheiro:Manifestação por feriado em agosto.jpg

15 de marçoEditar

No dia 15 de março, ocorreram protestos em todos os estados brasileiros, estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Rio de Janeiro registraram as maiores adesões pelo whatssap e do facebook, enquanto os estados do Norte e do Nordeste tiveram menor índice de participação. No Acre, por exemplo, não houve protesto contra Dilma. Também foram registrados protestos em seis cidades do exterior: Buenos Aires, Londres, Lisboa, Miami, Montreal e Nova York, lugares onde os coxinhas convivem em condições muito melhores.

12 de abrilEditar

Assim que as manifestações do dia 15 de março se encerraram, os miguxos prometeram um novo dia de manifestações para o dia 12 de abril sob o mote "Vai ser ainda maior". De fato, os protestos registraram público inferior aos do dia 15 de março. ¬¬

16 de agostoEditar

Em 16 de agosto, ocorreram micaretas do CarnaCoxinha em pelo menos 291 cidades de todos os Estados e no Distrito Federal, além de outras cidades ao redor do mundo e da lua. Seus líderes e mitos foram recebidos na manifestação da Avenida Paulista como astros, sofrendo tanto assédio quanto os famosos, tirando centenas de selfies com fãs e sendo fervorosamente aplaudidos em cada discurso.

Galeria de imagens dos protestos Editar

Ver também Editar

Predefinição:Historia/Novarepublica

gl:Protestas de 2015 no Brasil

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.